Rotary International

Testemunhos


Testemunho de Aurélia Chiperi

Sou mãe de uma estudante que participou num ano de Intercâmbio organizado pelo Rotary International de Portugal e de Itália, pois foi um ano fora para Sardenha, uma ilha pertencente a Itália.
No princípio, quando revelou-nos a ideia de querer estudar por um ano, num outro país, tinha dúvidas e receava em deixá-la assim ‘’sem mais nem menos’’.
Com o passar do tempo, a Ionela explicava-nos como o Rotary funciona e contou-nos de dois estudantes que fizeram a mesma experiência, para o México e outro para Taiwan, e correra tudo bem. Para além disso já sentíamos confiança no Rotary, pois no ano anterior, em 2015 tinha feito uma outra experiência de Intercâmbio mas apenas por duas semanas na Noruega, num campo de férias.
Então comecei a ver realmente que era possível realizar tal programa, mesmo que o desconhecesse, uma vez que nunca ouvira falar na minha geração.

Ao terminar o 11ºano e o verão, Ionela partiu em setembro de 2016 para Itália, voltando apenas em junho 2017.

Como foi passar 9 meses longe ‘’da família’’?
Para mim como mãe foi obviamente difícil aceitar a sua ida, sobretudo porque a julgávamo-la ainda uma criança, e que não iria conseguir desenrascar-se num país estranho, sem conhecer a língua nem as pessoas.
Sentimos a falta dela sempre, sobretudo nos eventos e ocasiões em que toda a família se juntava.
Quando falávamos ao telefone, encorajávamo-nos uma à outra nas situações menos fáceis e também nas boas.
Regularmente contava-me das suas famílias de acolhimento, que tanto lhes agradeço por
terem-na recebido com muita atenção e calor, realmente como uns pais são.
Foi aí que me apercebi que não erramos na escolha da minha filha.
Por isso não me arrependo por nada da decisão, porque demonstrou coragem e enfrentou tudo o que desconhecia ou conhecia pouco.

Este ano fora tornou-a mais madura sem dúvida e com pontos de vista diferentes daqueles de quando tinha partido.

Agora está a acabar o secundário, no 12ºano com mais conhecimento e com grande motivação.

Penso para mim própria, que se tivesse tido uma destas oportunidades na altura dos meus 16,17 ou 18 anos, o faria também. É um ano que abre portas a tantas outras oportunidades que te pode mudar a vida inteira. É preciso confiança, coragem e motivação, obtêm-se tudo.’’

Aurélia Chiperi

O Presidente da comissão de Youth Rotary Exchange do distrito 1960 no ano rotário 2016/2017

com dois dos intercambistas em Portugal

71ª Conferência Distrital 2016-2017

Testemunho de Yu Hsin Chang
Taiwan

Distrito 3520